sexta-feira, 17 de março de 2017

quinta-feira, 16 de março de 2017

cartao de visita




Acabamento para cartão de visita: saiba como escolher o seu!

Cartões de visita são muito populares entre profissionais de todas as áreas. Seu pequeno formato é ideal para transmitir a primeira impressão sobre o trabalho desenvolvido pela pessoa, e existem técnicas edesigners especializados em produzir os melhores cartões de visita para cada ocasião.

Mas apenas a arte não basta: um acabamento extra é essencial para destacar seu cartão dentre os demais. Descubra, neste artigo, como escolher o melhor acabamento para cartão de visita de acordo com sua arte e com o seu orçamento!

Mas por que usar um acabamento diferenciado?

Muitas vezes, pequenos empresários e profissionais liberais contam com um orçamento restrito e podem fazer esse questionamento. Aplicar acabamentos em produtos gráficos, embora pareça caro e dispendioso em um primeiro momento, é um investimento que traz inúmeros retornos positivos, como o reforço estético e a proteção contra intemperismos (água, poeira, gordura).
Esse tipo de cuidado proporciona ao produto uma qualidade superior, e faz com que ele chame mais atenção e seja mais durável. Afinal, seu negócio é especial e merece um cartão de visitas diferenciado, não é?

Quantos tipos de acabamento existem?

São inúmeros os acabamentos utilizados na indústria gráfica, mas para cartões de visita os mais usados são: verniz total, verniz localizado, laminação (fosca ou brilho), hot stamping, relevo, furo, cantos arredondados e facas de corte especiais. Cada um tem um preço e uma complexidade diferente, e para te ajudar a escolher um tipo de acabamento, explicamos todos eles em detalhes. Confira:

Verniz total

Esse acabamento conta com uma camada de verniz (uma espécie de “tinta” transparente) aplicada sobre todo o impresso, conferindo brilho e proteção ao papel. O resultado estético é muito apreciado. Por ser relativamente comum e de fácil acesso, é um acabamento mais barato.

Verniz localizado

O material utilizado é o mesmo do processo anterior, mas, na aplicação localizada, apenas uma parte do impresso é coberta por verniz — por meio do processo de serigrafia. Geralmente esse acabamento é usado para destacar o logo da empresa. Por não cobrir toda a área (sendo usado, quase sempre, em conjunto com a laminação fosca) e necessitar de aplicação especial, é consideravelmente mais caro que o verniz total.

Laminação brilho

Aqui, o impresso é enviado a uma máquina especializada, onde recebe a aplicação de um filme plástico, em uma ou em ambas as faces. Em seguida, esse filme é fixado por meio de adesivos e de calor. Esse processo aumenta bastante a durabilidade do produto e confere a ele um efeito brilhante — embora seja menos atraente do que o brilho proporcionado pelo verniz. Sua vantagem é o baixo custo.

Laminação fosca

Embora utilize os mesmos equipamentos do processo de laminação brilho, a fosca não possui esse destaque visual. Sua grande vantagem é a sensação aveludada ao toque. É usada para proteger o impresso e usualmente é combinada à técnica de verniz localizado. Esse tipo de acabamento é um pouco mais caro.

Hot Stamping



O acabamento em hot stamping não utiliza tinta, mas um material sintético que, ao ser pressionado contra o impresso por um metal quente, deixa uma camada de aspecto metalizado. Essa técnica é ideal para pequenos detalhes, e é um acabamento que chama a atenção para a arte do cartão. Com a popularização e o barateamento dos processos gráficos, essa é uma técnica cada vez mais requisitada por clientes que desejam um toque de classe.

Relevo

Esse acabamento pode ser feito de duas formas: o relevo seco, em que duas matrizes (matriz e contra-matriz) prensam o suporte, criando áreas em alto e baixo relevo, sem o uso de tinta, e o relevo americano, em que um pó especial é transformado em tinta por meio de aquecimento, criando um alto relevo quando solidificado. Em ambas as técnicas, o objetivo é destacar itens como o logo ou o nome impresso no cartão de visitas. É importante notar, no entanto, que essa técnica não cria uma camada protetora contra fatores do ambiente.

Bordas arredondadas

Além do refile (corte padrão que é feito nos cartões), é possível cortar as bordas de forma a ficarem arredondadas a um custo baixíssimo. Esse corte facilita o manuseio do cartão e cria um interessante efeito visual. O número de bordas a arredondar é totalmente flexível, criando várias possibilidades estéticas.

Furo

Normalmente utilizado em etiquetas e tags, o furo pode ser uma ferramenta interessante, dando um aspecto totalmente diferente do habitual. Trata-se de uma perfuração em local específico no suporte.

Faca de corte especial

Nesse processo, é criada uma faca de formato específico para o cartão do cliente, criando formas interessantes e diferentes do padrão retangular. A criatividade é virtualmente ilimitada: um dos usos mais comuns é na fabricação de cartões pop-up, que geram formas em três dimensões quando abertos. O ponto fraco dessa técnica é o custo: moldar uma faca de corte para a produção de uma única série de cartões exige bastante do bolso do cliente.

Qual acabamento para cartão de visita escolher?



Aqui, vários fatores estão em jogo: tiragem, público-alvo, locais de distribuição e orçamento. Um cartão de visitas a ser usado para ampla divulgação, por exemplo, precisa ser produzido em larga escala, e teria altíssimo custo se utilizasse acabamentos mais nobres, como o verniz localizado com laminação fosca. O mesmo não pode se dizer para um cartão destinado a um público seleto e de tiragem limitada. Nesse caso, compensa (e muito) investir em acabamentos que proporcionem elegância e proteção ao seu impresso, e é possível considerar o uso de uma faca de corte especial.
Caso seu impresso seja destinado a locais expostos à luz, poeira e gordura, é recomendável usar a laminação brilho, em função de ser um processo barato e eficiente que oferece mais proteção ao papel do que o verniz, por exemplo. A arte também tem que ser considerada: é a partir dela que vão ser definidos os pontos de utilização de hot stamping ou de relevo. Sendo assim, combinar arte e acabamento é fundamental para a excelência estética.
Neste artigo, passamos pelos tipos mais comuns de acabamento para cartão de visita utilizados na indústria gráfica, esmiuçando seus detalhes, objetivos, pontos fortes e fracos. Com essas informações, fica mais fácil decidir que tipo de técnica escolher, garantindo a boa recepção do seu cartão entre potenciais clientes. Caso ainda tenha dúvidas, procure auxílio de um designer ou de uma gráfica, que podem te dar dicas específicas para o seu caso.

ima de geladeira personalizado

ÍMÃS DE GELADEIRA - FAÇA VOCÊ MESMO!



Ímãs de geladeira personalizados





Para fazer seus imãs personalizados você vai precisar de:
  • - Imagens de propagandas antigas, rótulos etc., impressas em papel adesivo. 
  • - Manta imantada ( encontrada em lojas de artesanato ou na nossa loja virtual  https://www.graficacuritiba.net/ )


O papel adesivo é mais prático de trabalhar e vai deixar um melhor acabamento. Mas você pode imprimir na impressora de casa mesmo e usar cola branca para colar sobre o ímã e, por cima, mais cola branca para proteger.


É tudo muito simples: com um programinha de edição de imagens, basta montar todas as que você escolher em um arquivo do tamanho de uma folha A4 e mandar imprimir em qualquer gráfica rápida. Depois, é só recortar e aplicar  como achar melhor. 




Então vamos combinar assim: antes de encher sua geladeira de cerveja pro fim de semana, faça um gracejo com a moça e a deixe mais bonita. Pra não ter desculpa pra não fazer, é só clicar aqui  e aqui, baixar  as imagens que eu usei e fazer seus ímãs também.
Mas se quiser aproveitar e soltar a imaginação, que tal chamar a criançada e fazer imãs com os personagens dos desenhos animados ou até mesmo com fotos da família?



E essa cozinha "retrô" ainda vai render mais posts. Até lá!



8 Dicas para criar um layout perfeito

8 Dicas para criar um layout perfeito


Antes de iniciar a criação de um layout, o designer precisa entender qual é o objetivo desta peça e para qual público ele se destina. O projeto deverá ser interpretado de acordo com o briefing disponibilizado e pode ser ter como objetivo atrair novos clientes, impulsionar a venda de um determinado produto, anunciar uma promoção, informar o lançamento de uma nova marca, entre outros. 
A importância do layout nos objetivos de marketing
Portanto, desenvolver um layout de qualidade é uma regra básica para gerar resultados e fixar a marca junto ao consumidor. Por este motivo, selecionamos oito dicas básicas para que a peça de comunicação seja eficiente. 
Dica I: O Equilíbrio de Cores
É extremamente importante que as cores utilizadas no layout tenham alguma relação com as atividades da empresa e com o que a peça deseja transmitir. Cada cor é interpretada de forma distinta e, por conta disso, geram sensações diferentes. Uma dica para trabalhar com cores é não exagerar nas saturações. 
Abaixo, listamos algumas sensações que as cores podem transmitir: Adesivos de vinil transparente.
As cores como ferramenta de persuazão
Dica II: As Imagens
Os erros mais comuns de layout aparecem ao inserir imagens, uma vez que o público alvo deverá interpretá-las e compreende-las de forma precisa e rapidamente, sem desprender do objetivo proposto no briefing e mantendo a identidade da marca. Procure imagens que atinjam com eficiência este público e, se necessário, desenvolva-as em estúdio.
Fique atento aos direitos da imagem, mesmo as que não possuam pessoas. Imagens visíveis em sites de busca não significam que sejam gratuitas ou “sem donos”. Ao escolher uma pessoa pública para representar sua marca, produto ou serviço, lembre-se que a semelhança é um dos elementos utilizados no marketing e o comportamento e atitudes desta celebridade pode ser aplicada a sua empresa.
Por estas razões, escolha fotos indiscutíveis, de boa qualidade e que mantenham o foco, pois o contrário fará o consumidor perder o interesse pela comunicação.  
Dica III: Menos é Mais, Na Maioria das Vezes 
A principal ferramenta do layout deve ser a missão crítica, ou seja, o objetivo a ser obtido pela empresa. Em sites, por exemplo, os ícones devem ser distribuídos de maneira simples e possuindo frases de inventivo como “compre agora”, “entre em contado”, “faça seu cadastro”, por exemplo e visa a funcionalidade e praticidade de encontrar as informações. 
Quando a arte é pensada para meios impressos, esses pequenos conceitos também devem ser aplicados. O chamado “call to action” ou, em português, chamando para ação, deve estar claro e pode ser “ligue agora”, “visite nosso site” entre outros. O contraste entre cores faz com o que o público preste mais atenção em um determinado elemento e layouts clean transmitem confiança e credibilidade.
Portanto, não carregue o layout com muitas informações. Escolha uma ou duas fontes, selecione as cores e imagens mais adequadas. Trabalhe com grids e a regra dos terços.
Dica IV: As Fontes
Semelhantemente com as cores, as fontes do layout podem transmitir uma imagem inapropriada se utilizadas de forma incorreta ou carregarem a arte. Inúmeras fontes, com diferentes efeitos, tamanhos e detalhes, podem tirar a atenção das informações e, até mesmo, causar a impressão de que está lidando com uma empresa desorganizada, adesivos papel.
Dica V: Manter um Padrão Visual
É importante criar um padrão nos seus layouts para que o cliente não sinta como se estivesse conhecendo uma nova empresa cada vez que recebe um material da sua empresa. Este padrão faz com que o cliente associe sua empresa a uma determinada cor ou estilo.
O objetivo é fazer com que o consumidor associe um determinado um padrão o cliente não ficará totalmente seguro.
Dica VI: Trabalhe a Diagramação
Para um designer, diagramar significa construir, estruturar e distribuir informações que compõe a mensagem visual e o conjunto de todos esses elementos é definido LAYOUT. Lembre-se das dicas acima e procure diagramar o layout com base nos grids, regra dos terços e outros alinhamentos.
Dica VII: Benchmarking
Recomenda-se que, antes da criação do seu layout, você analise os de seus concorrentes e veja quais são suas propostas quanto a cores, fontes, padrões, erros e acertos. Não copie o layout de outras empresas e sim, use-os como exemplos. 
Dica VIII: Crie personas
Personas são exemplos que humanizam e individualizam um mercado-alvo específico. Os personas auxiliam na criação de usuários hipotéticos que representam o seu público-alvo. O principal objetivo da criação de personas consiste na tentativa de identificar e conhecer o seu cliente em um nível mais individualizado.
Nesse contexto, entender quais os sites que o seu público acessa, qual o tipo de conteúdo é relevante deve lhe orientar na composição estrutural do seu layout. Pontos importantes como, por exemplo, a quantidade de informações em cada bloco de texto, qual o posicionamento ideal para uma chamada, podem ser orientados na perspectiva experimental da criação de personas.
Com essas dicas ficará mais acessível criar um bom layout e ter uma empresa bem qualificada no mercado, além de impulsionar o desempeno das ações promocionais.

R Grafica Rapida Curitiba
                                                                                                                                            fonte:printi